Cantiga

Janeiro 30, 2007 at 3:56 pm 5 comentários

Descalça vai para a fonte
Leonor, pela verdura;
vai formosa e não segura.

Leva na cabeça o pote,
o testo nas mãos de prata,
cinta de fina escarlata,
sainho de chamalote;
traz a vasquinha de cote,
mais branca que a neve pura;
vai formosa e não segura.

Descobre a touca a garganta,
cabelos de ouro o trançado,
fita de cor de encarnado…
tão linda que o mundo espanta!
chove nela graça tanta
que dá graça à formosura;
vai formosa, e não segura.

Luís de Camões

Entry filed under: Luís de Camões, Poemas do Mundo. Tags: .

Ponto nevrálgico Poema da Auto-estrada

5 comentários Add your own

  • 1. izabela  |  Junho 4, 2008 às 5:09 pm

    aah que bonitinhoooo.. adorei poooxa!
    noossa nunca tinha visto essa cantiga😀
    parabens para o site.. adorei mesmo

    Responder
  • 2. Maria Leonor Remedios Cabral Zacharias  |  Fevereiro 12, 2011 às 12:56 am

    Muito obrigada,gostei muito de ler,penso no meu tempo da escola preparatoria omeu professor de matematica quando me fazia perguntas ou me chamava ao quadro era sempre “Leonor pele verdura….”etc.etc.etc fez-me recordar este tempo

    Responder
  • 3. Helder Fernandes  |  Abril 28, 2013 às 8:42 am

    Olá velho amigo…

    Responder
  • 4. Alexandre  |  Julho 25, 2014 às 11:14 pm

    Qual é o significado que Camões atribui à palavra Formosa?
    Em Taiwan todas as pessoas pensam que significa bonita.
    Mas de acordo com o dicionário, e com a raíz da palavra, eu julgo que significa: bem feita, de boas formas.
    Este ponto é importante para mim dado que vivo em Taiwan, e dizem isto o tempo todo.
    Lembro-me bem deste poema, e nunca associei a palavra formosa a bonita.

    Responder
  • 5. escritor1965  |  Fevereiro 11, 2016 às 12:25 am

    Reblogged this on historiacomprofessormarcos and commented:
    (…) chove nela graça tanta
    que dá graça à formosura;
    vai formosa, e não segura.

    Como diz Suassuna,” mulher que não cai em tao cantada, tem um duro coração de pedra ”
    Eu digo que, tão belas palavras de musicalidade deste Idioma, que digo que são cantáveis até o profundo do sentimento que curva-se bem mais que as vírgulas da escrita…

    Marcos Evang.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed



Folhetim Cultural e artístico de Lisboa, Divulgação Cultural
Facebook

Poemas do mundo

Poemas do meu Mundo que ardem vivos em meu olhar que no coração escavam bem fundo e que não o deixam pulsar...

  • 890,912 visitas

%d bloggers like this: