Mar Portuguez

Novembro 4, 2006 at 12:43 am 5 comentários

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa, Mensagem

Este poema é uma pérola! Um dos meus favoritos.

“Valeu a pena? Tudo vale a pena se a alma não é pequena.” – genial, simplesmente genial…

Entry filed under: Fernando Pessoa. Tags: .

Lágrima de Preta Serradura

5 comentários Add your own

  • 1. sofia  |  Novembro 25, 2006 às 1:52 pm

    é o poema que está na fonte da d.pedro..xD

    Responder
    • 2. capitaodomingos  |  Julho 8, 2014 às 8:01 pm

      a avó minha que chorou chamava-se luisa da silveira

      Responder
  • 3. Jamili Silva  |  Janeiro 16, 2007 às 6:28 pm

    Realmente, são palavras muito marcantes desde a época de escola. Fantastico. ” Ó mar salgado, quanto do teu sal
    São lágrimas de Portugal!”
    É um poema que nunca vou esquecer.

    Responder
  • […] horas não é um cumprimento de tabela, mas um reafirmar da genialidade de Fernando Pessoa, pois “tudo vale a pena se a alma não é pequena”. E choraram, choraram muito. Na outra ponta havia uma festa gigantesca, mas o rosto jovem e […]

    Responder
  • 5. marianah  |  Janeiro 23, 2016 às 8:15 pm

    é realmente tudo vale apena se a alma nao é pequena…..

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed



Folhetim Cultural e artístico de Lisboa, Divulgação Cultural
Facebook

Poemas do mundo

Poemas do meu Mundo que ardem vivos em meu olhar que no coração escavam bem fundo e que não o deixam pulsar...

  • 890,912 visitas

%d bloggers like this: