Meus Oito Anos

Junho 14, 2006 at 9:42 pm 164 comentários

Oh ! que saudades que eu tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais !
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais !

Como são belos os dias
Do despontar da existência !
- Respira a alma inocência
Como perfumes a flor;
O mar é – lago sereno,
O céu – um manto azulado,
O mundo – um sonho dourado,
A vida – um hino d’amor !

Que auroras, que sol, que vida,
Que noites de melodia
Naquela doce alegria,
Naquele ingênuo folgar !
O céu bordado d’estrelas,
A terra de aromas cheia,
As ondas beijando a areia
E a lua beijando o mar !

Oh ! dias de minha infância !
Oh ! meu céu de primavera !
Que doce a vida não era
Nessa risonha manhã !
Em vez de mágoas de agora,
Eu tinha nessas delícias
De minha mãe as carícias
E beijos de minha irmã !

Livre filho das montanhas,
Eu ia bem satisfeito,
De camisa aberta ao peito,
- Pés descalços, braços nus -
Correndo pelas campinas
À roda das cachoeiras,
Atrás das asas ligeiras
Das borboletas azuis !

Naqueles tempos ditosos
Ia colher as pitangas,
Trepava a tirar as mangas,
Brincava à beira do mar;
Rezava às Ave-Marias,
Achava o céu sempre lindo,
Adormecia sorrindo,
E despertava a cantar !

Oh ! que saudades que eu tenho
Da aurora da minha vida
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais !
- Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais !

Casimiro de Abreu

Este é o livro original, “As Primaveras”, publicado em 1859.

About these ads

Entry filed under: Casimiro de Abreu. Tags: .

Ser Poeta (Perdidamente) Quem diz que amor é falso ou enganoso

164 Comentários Add your own

  • 1. midy  |  Agosto 5, 2006 às 4:09 pm

    muito bommm!
    nostálgico…

    Responder
  • 4. geraldo  |  Março 10, 2007 às 7:55 pm

    oi

    Responder
  • 5. lucas  |  Março 12, 2007 às 9:20 pm

    pra minha mãe querida vera

    Responder
  • 6. Bill de Paula  |  Abril 27, 2007 às 11:30 pm

    One of the major names in brasilian poetry…
    Brings to our minds thoughts of the simple things of life.
    Things not valued anymore, but the ones that are the real reasons of being… humans. Bill. (Santos -Brasil)

    Responder
  • 7. Bill de Paula  |  Abril 27, 2007 às 11:35 pm

    Um dos maiores nomes da poesia brasileira.
    Trás à nossas mentes, memórias das coisas simples da vida.
    Coisas não mais valorizadas, mas justamente aquelas que nos fazem sentir realmente…. humanos.

    Para minha princesa Mariana… Guilherme.

    Responder
  • 8. OTAVIO  |  Junho 16, 2007 às 7:26 pm

    achei esse poema uma graça mas ele eu ja tenho então quero o resto não tenho o livro so imprimi um poema dele na primeira estrofe ja achei o poema fantastico vi que quem o escreveu sente muita saudade de sua infancia sei que tambem vou sentir tenho 8 anos acho isso bom não dou muito prejuizo por ser a caçula mas tenho que admitir que não gosto muito de ser pequena ,porque não me divirto direito ,minha irmã pode andar no banco da frente pode sair sozinha mas gosto de ser naniquinha mesmo até que é divertido não preciso lavar louça so lavo quando quero minha mana ta sempre de frescura tchao

    Responder
  • 9. tutuy  |  Agosto 7, 2007 às 9:13 pm

    bota massa!

    Responder
  • 11. stephanie  |  Agosto 17, 2007 às 2:54 pm

    :) Meus 8 anos :)

    Responder
  • 12. stephanie  |  Agosto 17, 2007 às 2:54 pm

    :O e eu estoyu fazenduu

    Responder
  • 13. vagne  |  Agosto 20, 2007 às 4:41 pm

    lkkgvkkgckkyv

    Responder
  • 14. Renata  |  Agosto 23, 2007 às 2:54 am

    Poema tocante, profundo.
    Viajo no tempo cada vez que leio.
    Excepcional.

    Responder
  • 15. Eduardo  |  Agosto 29, 2007 às 4:20 pm

    Tem razão, Renata, o poema é mesmo uma viagem no tempo e nos sentimentos! Imagino se o autor tivesse vivido não 24, mas 80 anos! O que teria nos deixado!

    Responder
  • 16. jessika  |  Outubro 13, 2007 às 12:43 pm

    eu quero digitar meus 8 anos ok

    Responder
  • 17. amandinha  |  Fevereiro 22, 2008 às 3:53 pm

    meo DEUS q linda essa poesia fiz um travalhO com ela e tireI dez a=adoreI e minha profº tabem

    Responder
  • 18. cristine  |  Março 18, 2008 às 6:16 pm

    maravilhoso
    perfeitooo
    supimpa ;)

    Responder
  • 19. aline  |  Março 18, 2008 às 6:17 pm

    ridiculooooo
    horrivel

    Responder
    • 20. Rubens Janes  |  Dezembro 10, 2013 às 2:31 pm

      É aline, ridiculo é o seu comentário; horrivel é o seu modo de ver o mundo. Quem não tem saudades da infância, talvés nem a tenha tido. Sinto pena de você.

      Responder
  • 21. cristine  |  Março 18, 2008 às 6:19 pm

    aushhhuashaushaus :D

    Responder
  • 22. solange  |  Março 18, 2008 às 6:20 pm

    lindo
    perfeect :)

    Responder
  • 23. aline  |  Março 18, 2008 às 6:22 pm

    ai tipo assim
    foi meu pai q fez
    lindo neh??
    eo tenho orgulho dele
    ele eh um papaizão maravilhoso mesmo
    eo amo eese cara
    vui papai q eo passei por aqi
    eo falei
    mas o senhor não qeria acredita:D:D

    bj t amoo(L)

    Responder
    • 24. lorrayne  |  Maio 24, 2011 às 10:20 pm

      haha ¬¬

      Responder
  • 25. Brito . - eu adoro essa poesia ...MEUS OITO ANOS ......gostaria qeu apenas de fazer uma ressalva ...o autor é ARNALDO DE CARVALHO ....e não Casimiro de Abreu ...! saudações a todos .  |  Março 19, 2008 às 7:15 pm

    - Eu adoro essa poesia …MEUS OITO ANOS ……gostaria apenas de fazer uma ressalva …o autor é ARNALDO DE ARVALHO ….e não Casimiro de Abreu …! saudações a todos .
    Brito

    Responder
    • 26. Silva  |  Outubro 7, 2010 às 2:44 pm

      Quem é esse otário que disse que a poesia não é de Casimiro de Abreu? Burrão vá estudar, analfa!!!

      Responder
    • 27. Jessica  |  Outubro 2, 2011 às 6:08 pm

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk estudar literatura que is good nobody wants…

      Responder
    • 28. Rubens Janes  |  Dezembro 10, 2013 às 2:37 pm

      Brito, de onde veio essa ideia idiota de que o autor é Arnaldo de Carvalho? Procure conhecer melhor nossos poetas e assim deixará de ser tão otário.

      Responder
  • 29. gaga  |  Março 22, 2008 às 3:04 pm

    odiei nogento

    Responder
    • 30. lorrayne  |  Maio 24, 2011 às 10:19 pm

      idiota

      Responder
  • 31. matheus  |  Maio 7, 2008 às 2:14 pm

    maneiro cara esse poema tomate cru

    Responder
  • 32. matheus  |  Maio 7, 2008 às 2:16 pm

    aff maior feio porra puta

    Responder
  • 33. davi  |  Maio 7, 2008 às 2:17 pm

    putaaaaaaaaaaaaaaa

    Responder
  • 34. matheus  |  Maio 7, 2008 às 2:18 pm

    desculpa tiu

    Responder
  • 35. matheus  |  Maio 7, 2008 às 2:18 pm

    por favor desculpa naum qrtia xingar

    Responder
  • 36. matheus  |  Maio 7, 2008 às 2:19 pm

    a prof vai ver nem eu nem davi tiu nos perdoa

    Responder
  • 37. danilo  |  Maio 7, 2008 às 2:25 pm

    vai tomar no cu

    Responder
  • 38. Nando Vianna  |  Julho 12, 2008 às 5:30 pm

    Este poema é lindo. Me sinto totalmente identificado com as palavras do autor, pois minha família emigrou do Brasil pra Espanha, quando eu tinha doze anos, e agora chegando aos quarenta, sinto cada vez mais saudades da minha infância.

    Responder
  • 39. Lorena  |  Agosto 12, 2008 às 7:56 pm

    a melhor fase da vida ;)

    Responder
  • 40. maidielly  |  Agosto 26, 2008 às 4:23 pm

    essa poesia me enlouquece

    Responder
  • 41. maidielly  |  Agosto 26, 2008 às 4:25 pm

    essa poesia é muito sentimental

    Responder
  • 42. maidielly  |  Agosto 26, 2008 às 4:27 pm

    linda e linda essa poesia

    Responder
  • 43. thiago  |  Agosto 28, 2008 às 4:36 pm

    ele eh de oswald de andrade……o kra Acima esta enganado

    Responder
  • 44. Maria  |  Setembro 2, 2008 às 8:04 am

    Esse é o poema clássico que tenho presenteado meus sobrinhos e os amigos deles.

    Por favor, de onde os amiguinhos 20 e 34 tiraram essa idéia?

    Abraços!!

    Responder
  • 45. jehan moraes  |  Setembro 2, 2008 às 6:21 pm

    essa poesia e muito linda!!!!!
    lembro dos 15 anos da minha irma em 1994
    sempre quando estou nervoso eu procuro ler casimiro de abreu para mim acalmar
    um grade abraço a todos que curti esse poema …

    Responder
  • 46. Eduardo  |  Setembro 11, 2008 às 11:03 am

    O autor é sem dúvida nenhuma Casimiro de Abreu!

    Responder
  • 47. Mila  |  Setembro 13, 2008 às 1:50 pm

    Pôôô…!!massaaaa
    amei , tocou profundamente

    Responder
  • 48. joao de melo  |  Setembro 28, 2008 às 9:11 pm

    esta poesia me lembra meus dias de menino na escola onde declamei ela varia vezes.linda .

    Responder
  • 49. Brucaisam  |  Setembro 30, 2008 às 5:59 pm

    Oloko veio ! Preciso de um poema parecido esse, mas não acho…oloko veio !
    Oloko veio !
    Oloko veio!
    oloooooooookkkkkkkooooooooo veioooooooooooo !!!!
    especialmente
    Prado!….

    Responder
  • 50. maidielly  |  Outubro 12, 2008 às 7:20 pm

    fala sobre a infancia dele muito legal

    Oh que saldades que tenho da aurora da minha vida
    da minha infancia querida que os anos ñ tras mais

    Responder
  • 51. caroline  |  Outubro 13, 2008 às 10:27 pm

    eh muito linda
    maravilhosa
    linda
    linda
    linda

    Responder
  • 52. caroline  |  Outubro 30, 2008 às 8:56 pm

    adooooooooooooooooooooooooooro
    amooooooooooooooooooooooooo
    de paixao!!! *-*

    Responder
  • 53. larissa  |  Dezembro 9, 2008 às 2:22 pm

    uaaaaaaaaaal

    Responder
  • 54. Ruth Ely_20 ANOS  |  Dezembro 29, 2008 às 5:02 pm

    Não conhecia esse poema, mas o meu avô de tanto declamá-lo, me fez sentir um afã de conhecer na íntegra essa maravilhosa obra, que é simplesmente o caminho para A VERDADEIRA FELICIDADE…as coisas simples da vidas que o tempo não trás jamais…a cada vez que leio, sinto algo indescritível,enfim essa poesia é PERFEITA!!!

    OFEREÇO-A AO MEU QUERIDO E INESQUECÍVEL AVÔ SANDOVAL TAVEIRA DOS SANTOS….OBRIGADA VÔ POR TER ME ENSINADO AS LIÇÕES DA VIDA…E POR TER SIDO O GRANDE PAI…TE AMO…DA SUA NETINHA___Ruth Ely

    Responder
  • 55. Asciudeme Joubert  |  Janeiro 2, 2009 às 8:35 pm

    A mocidade, com raras exceções, não sabem o valor

    das coisas simples da vida.

    Responder
  • 56. ASCIUDEME  |  Janeiro 2, 2009 às 8:46 pm

    SÓ PODEM ESTAR DROGADOS OU SÃO UNS VAGABUNDOS QUE VIVEM AS CUSTAS DOS PAIS. BANDOS DE INDOLENTES.
    ALINE, CRISTINE, GAGA, MATHEUS, DAVI, DANILO E THIAGO. VOCÊS NÃO TEM VERGONHA NA CARA?

    A VIDA OS ENSINARÁ SE MORREREM ANTES DE OVERDOSE. VAGABUNDOS.

    Responder
  • 57. ASCIUDEME  |  Janeiro 2, 2009 às 8:53 pm

    EDUARDO, CORDIAIS SAUDAÇÕES

    CASIMIRO DE ABREU FALECEU AOS 21 ANOS E NÃO 24.

    Um abraço.

    Responder
  • 58. kety  |  Março 6, 2009 às 7:20 am

    Desde de novinha seu recitar esse poema
    não que eu goste ou tenha p dom pra isso mas ele me faz viajar literalmente chego até a me arrepiar ao ler imagina ou lembrar dee certas coisas DOS MEUS OITO ANOS !

    Responder
  • 59. rechanõ  |  Abril 23, 2009 às 9:58 pm

    sem rima

    Responder
    • 60. lorrayne  |  Maio 24, 2011 às 10:16 pm

      poema não precisa ter rimas baby

      Responder
  • 61. nilma  |  Maio 14, 2009 às 3:53 pm

    E como tenho saudades desses poemas , que lembram minha querida mãe.Foi com ela que aprendi alguns deles, inclusive meus oito anos, que ela cantava pra mim.

    Responder
  • 62. yasmin e juçara  |  Maio 26, 2009 às 1:52 pm

    muito bonito uma graxinha…..
    meio xato
    mas sempre tem um intuito
    eh meio romantico
    legal!!!!!!!!!!11

    Responder
  • 63. MARTA  |  Maio 31, 2009 às 10:53 pm

    Dizer que esta poesia não é de Casimiro de Abreu é uma afronta, de onde esse Brito tirou isso???
    Com certeza Casimiro de Abreu se revirou no túmulo…

    Responder
  • 64. criszinha  |  Junho 5, 2009 às 4:52 pm

    lindo esse poema ….,esse cara era um genio mas nada se compara a machado de assis ..
    falow mano..
    bjs♥

    Responder
    • 65. Rubens Janes  |  Dezembro 10, 2013 às 2:42 pm

      Calma criszinha, cada autor tem seu jeito de escrever. Machado de assis tem seus méritos sim, porém, na minha opinião os maiores poetas do Brasil foram exatamente Casimiro de Abreu, Castro Alves e Álvares de Azevedo. Tem muitos outros, porém esses são os maiores.

      Responder
  • 66. gabriel santelena  |  Junho 21, 2009 às 9:33 pm

    que chato esse poema. meus oito anos nem comessaram ainda e tenho que olha isso

    Responder
    • 67. lorrayne  |  Maio 24, 2011 às 10:15 pm

      ¬¬ cresce entãao depois volta neneem

      Responder
    • 68. Rubens Janes  |  Dezembro 10, 2013 às 2:43 pm

      Fácil Gabriel Santalena, se não gosta é só não ler.

      Responder
  • 69. gabriel santelena  |  Junho 21, 2009 às 9:34 pm

    a vai pra merda

    Responder
  • 70. Maristela Shimazaki  |  Agosto 23, 2009 às 12:42 am

    Declamei este poema aos oito anos de idade em homenagem ao dia do professor em minha escola.
    Todos choraram…
    Não entendi como um poema tão lindo poderia causar tristeza…
    Hoje se meu filho declamasse o mesmo, certamente choraria… E tenham a certeza de que não seria de tristeza!
    Só quem já Viveu, com “V” maiúsculo, pode admirar o belo.

    Responder
    • 71. Eliane Meireles  |  Junho 22, 2014 às 5:03 pm

      amei este poema o pai de minha filha sempre mim fala e belissimo

      Responder
  • 72. francisco Diniz  |  Setembro 12, 2009 às 12:11 am

    nada volta, mas se pudessemos, seriamos muito felizes.

    Responder
  • 73. erika  |  Setembro 14, 2009 às 2:52 pm

    oiiiiiiii gente esse poema é muito bom mesmo,amei ele…..e o Cassimiro de Abreu capricho bem nesse poema beijos a todo mundo

    Responder
  • 74. tatah  |  Outubro 6, 2009 às 11:55 pm

    eiii quero fazer uma parodia dentro desta e não sei fazer!
    como eu fasso uma parodia?

    Responder
  • 75. tatah  |  Outubro 6, 2009 às 11:58 pm

    alguem pode me ajudar?

    por favor!!!

    Responder
  • 76. tatah  |  Outubro 7, 2009 às 12:04 am

    ta bom desistooo

    Responder
  • 77. tatah  |  Outubro 7, 2009 às 12:04 am

    Xau ahhh esta parodia é muitoo lindaaaaaaa!!!

    beijossss

    Responder
  • 78. rebeca  |  Outubro 28, 2009 às 5:02 pm

    swou de bola

    Responder
  • 79. Regia  |  Novembro 5, 2009 às 8:46 pm

    Esse poema é lindo, eu adoro. Mas de onde aquele doidinho lá em cima tirou que não é de Casemiro de Abreu? Esse poema foi documentado e publicado na época de Casemiro, não tem nem o que se discutir com relação á autoria, isso foi viajem total.Bjuuussss

    Responder
  • 80. willian  |  Novembro 11, 2009 às 12:48 pm

    vai toma no cu

    Responder
  • 81. hiih...;)  |  Novembro 26, 2009 às 12:17 pm

    olha, eu amei esse poema é muito legal!!!!só q esse bando de mal educado q fica xingando os outros deveriam tomar vergonha na cara!!!!

    Responder
  • 82. vampira  |  Dezembro 17, 2009 às 2:43 pm

    Sempre gosei de poesias e essa e uma das melores q eu ja li…tbm concordo com hih…;) esse LOCOS so vem no site pra cingr TOMA VERONHA ANTES DE QUERER FALAR AUGO!!!!

    Responder
  • 83. lucy  |  Fevereiro 18, 2010 às 5:16 pm

    óTIMO POEMA , ÉPOCA DO MODERNISMO. E INTERESSANTE QUE CASEMIRO MORREU TÃO JOVEM , MAS O EU LÍRICO DESCRITO NO POEMA NOS DFAZ PENSAR EM COMO A VIDA SE COMPLICA DEPOIS DE UMA CERTA IDADE RSRSRS.

    Responder
  • 84. Henrique de Souza  |  Março 12, 2010 às 4:22 pm

    Quem disse que o poema não está com nada, das duas uma:
    ou não teve infância ou não sabe admirar o belo.
    O poema é simplesmente maravilhoso!
    Casimiro, você deu conta do recado. Parabéns!

    Responder
  • 85. carlos  |  Março 26, 2010 às 1:21 am

    parabens,a esse poeta,um anjo de Deus!

    Responder
  • 86. beatriz  |  Abril 5, 2010 às 7:04 pm

    eu anmei a poesia

    Responder
  • 87. Thalia  |  Maio 7, 2010 às 12:19 am

    muito linda a poesia linda demaissss!!!!

    Responder
    • 88. carmen lúcia  |  Julho 31, 2011 às 6:48 pm

      qndo pequqe adorava recitar este poema. Saudades

      Lúcia

      Responder
  • 89. naira  |  Maio 22, 2010 às 8:55 pm

    adoro esse poema , sempre que leio lembro dos meus 08 anos , de quando eu e meu irmão( falecido Hugo ) aprontavamos e era tão bom , mesmo quando apanhavamos de nosso pais depois!! hoje tenho 30 anos meu irmão teria 28, é uma pena que meus filhos hoje com tanta violencia não tem a oportunidade de ter uma infância como eu tive, brincar de taco na rua , esconde-esconde, entre outros, hoje tudo só vive em torno do computador e video game!!! é uma pena!!

    Responder
  • 90. sandyla  |  Maio 31, 2010 às 5:05 pm

    E um pequeno verso sobre tiangua tiangua tem beleza pode ter ceteza tiangua tei a padária E tambem a livraria

    Responder
  • 91. júlia  |  Junho 23, 2010 às 12:52 pm

    muito lindo!!
    adorei mesmo!

    Responder
  • 92. tamires  |  Junho 24, 2010 às 11:55 pm

    eu já declamei este poema,e ele me instiga,á crescer mais não só fisicamente como mais para o lado intelectual!!
    eu participei na escola de uma turma que se chamava “poetas loucos”á gente invadia á ssla de várias escolas,levando até eles muitos lindos poemas!
    um dia acredite se quiser, quebramos á porta da sala de uma escola só se ouvia gargalhadas, mas depois do susto á gente continuo á apresentação.
    Este poema marcou uma fase da minha vida que eu nunca vou esquecer.Apesar de tudo isso ter acontecido ano passado!!
    Mas foi um grande marco.
    Obrigada por escrever este poema,porque sem ele eu não teria feto tantas coisas que fiz.Mil vezes obrigado!!!

    Responder
  • 93. legal  |  Junho 29, 2010 às 3:27 pm

    legal o poeminha

    Responder
  • 94. Yan Erick  |  Julho 1, 2010 às 6:47 pm

    Meus parabéns pela postagem desse poema! Era exatamente o que minha professora de literatura havia cobrado para elaborar um trabalho. Gostei do poema e ele me deu 6 pontos!!! O interessante é que eu nunca havia lido um poema desse autor e, depois desse vou procurar outros para enriquecer meu portuquês e meu conhecimento literários.

    Responder
  • 95. Rosa  |  Julho 23, 2010 às 6:44 pm

    Meu, vcs são todos loucos! Já que ninguém sabe dizer de quem é o poema, vou contar : é do Rodrigo Duarti e ele trabalha comigo. rsrsrs…

    Responder
    • 96. Rodrigo  |  Julho 8, 2013 às 4:35 pm

      kkkkkkkk….. gostei ….

      Responder
  • 97. valentina  |  Agosto 5, 2010 às 2:41 am

    adorei a poesia

    Responder
    • 98. valentina  |  Agosto 5, 2010 às 2:54 am

      oi

      Responder
  • 99. FRANCISCO FREDSON FARNUM LAMEIRA  |  Agosto 21, 2010 às 5:47 am

    “Meus oito anos” é considerado por muitos um dos mais belos poemas da nossa literatura. Pertence à segunda geração do Romantismo e não do Modernismo.

    Responder
  • 100. leticia  |  Outubro 29, 2010 às 12:11 am

    lindo esse poema! amei

    Responder
  • 101. Ana Caroline Gonçalves Rodrigues  |  Abril 24, 2011 às 10:34 pm

    resitei esse poema segunda feira ele é muito bom

    Responder
  • 102. VIVIANE OLIVEIRA  |  Abril 30, 2011 às 6:05 pm

    ESSE POEMA ME TRAS LINDAS LEMBRANÇAS DE MINHA INFANCIA

    Responder
  • 103. Camilla Souza  |  Maio 19, 2011 às 9:25 pm

    Amei esse poema, muito lindo. Estou estudando ele porque estou aprendendo sobre a 1ª, 2ª e 3ª geração do Romantismo brasileiro. Muito bom mesmo hen!!!!

    Responder
  • 104. lorrayne  |  Maio 24, 2011 às 10:13 pm

    aline, ridiculo é pra queem não tem cultura, oks?

    Responder
  • 105. roger  |  Junho 8, 2011 às 12:45 am

    EU VOU APRESENTA ESSE POEMA NA ESCOLA

    Responder
  • 106. carmen lúcia  |  Julho 31, 2011 às 6:50 pm

    quando peque adorava recitar este poema ,Saudades

    Lúcia

    Responder
  • 107. silvia  |  Agosto 9, 2011 às 11:44 pm

    Muito lindo! Que saudades do tempo de criança! Ouvi muito isso na forma de canção. Lindo, lindo!!!

    Responder
  • 108. dsdsd  |  Agosto 25, 2011 às 9:57 pm

    ooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo poemaaaaaaaaaaaaaaaa eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee muitooooooooooooooooooooooooooooooooo feioooooooooooooooooooooooo

    Responder
    • 109. Zk  |  Dezembro 6, 2011 às 5:26 pm

      tua alma precisa ser curada.

      Responder
  • 110. tete  |  Setembro 15, 2011 às 1:04 pm

    oi meu nome eefany

    Responder
  • 111. andreia  |  Setembro 15, 2011 às 6:25 pm

    muito legal

    Responder
  • 112. Stella Kaskaveli  |  Setembro 17, 2011 às 2:29 pm

    este poema me faz voltar ao passado e viver um lindo sonho e nao quero acordar e muito lindo

    Responder
  • 113. Fábio Murilo  |  Outubro 3, 2011 às 2:42 am

    Já conhecia o poema. Dizer mais o que: É Lindo! De uma pureza comovente.

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com/

    Responder
  • 114. Zélia Pinheiro Franca  |  Outubro 21, 2011 às 1:53 am

    Aprendi esse poema cantado quando morava em minha terra no interior de Minas. Além de maravilhosa, essa canção sempre durava mais que o tempo necessário para fazer minhas filhas dormirem, pois é longa e, mesmo depois de ela terem dormido eu continuava cantando. Amo e sei de cor para sempre.

    Responder
  • 115. BIANCA RODRIGUES MACHADO  |  Novembro 30, 2011 às 1:26 pm

    EU ADORO ESSE POEMA….

    Responder
  • 116. Zk  |  Dezembro 6, 2011 às 5:24 pm

    Por longo tempo recitamos este belo poema (entre outros) nos sábados (sabatina) pela manhã, no palco para que nossos pais e mestres do Colégio La Salle nos observassem. Quem nos dias de hoje, qual escola pratica este ato sublime de conhecimento.

    Responder
  • 117. geraldo gomes  |  Janeiro 8, 2012 às 1:47 pm

    Este poema é sim de Cassimiro de Abreu. Quem ainda não sabe disto preciisa reciclar seus conhecimentos de literatura/

    Responder
  • 119. Wyllamis  |  Fevereiro 12, 2012 às 10:06 am

    Adoro esse poema! Lembro-me de coisas que fiz na minha infância as quais foram citadas no poema. Encontrei ele em um livro do primeiro ano da minha escola, já terminei aos 18 anos e não esqueci, sempre gostei de literatura e, esse poema será lembrado eternamente! Obrigado! Wyll

    Responder
  • 120. Janaine Fernanda  |  Abril 2, 2012 às 8:08 pm

    Esse poema e muiiiiiiiiiiiiito lindo pois se eu pudesse eu votaria na minha infancia so para não ter que fazer nada eu vejo porque ele sente tanta falta de sua infancia que pelo que parece foi bela e quem não gosta de sua infancia com a infancia não tem resposabilidades , deveres eu por exemplo não tinha que fazer nada mais agora devo fazer minhas obrigações e cuidar dos meus irmãos . Eu gostaria de trepar no pe e colher de mais alto galho a manga mais bela e suculenta de todas . AHHHHHHHHHHHHHHHHH QUE SAUDADES DE MINHA INFANCIA.

    Responder
  • 121. ...  |  Maio 2, 2012 às 12:08 am

    coisa grande vil e minha prof mando eu copiar…..

    Responder
  • 122. ...  |  Maio 2, 2012 às 12:18 am

    aff

    Responder
  • 124. ...  |  Maio 2, 2012 às 1:03 am

    :(

    Responder
  • 125. Fábio  |  Maio 10, 2012 às 3:11 pm

    Tem compaixão te tua alma. Não te chama a ti mesmo de Filho do Diabo, pois Deus não se agrada disso. Deixa Jesus Cristo entrar em teu coração e te dar paz.

    Responder
  • 126. Sueli da Costa Evaristo  |  Maio 11, 2012 às 7:54 pm

    Acordei hoje com esse poema,na ponta da lingua,e nesse momento resolvi procurar a letra toda,e estou muito feliz por ter achado,naminha infãncia eu o decorei e tive essa bela surpresa de encontralo.Oubrigada muito oubrigada

    Responder
  • 127. As auroras da minha vida » Ceticismo.net  |  Junho 12, 2012 às 10:32 pm

    [...] de sua vida. Claro está que ele se referia à sua infância, ainda mais que o poema chama-se "Meus oito anos". Infelizmente, Casimiro de Abreu não viu muitas coisas fantásticas de nosso Universo. [...]

    Responder
  • 128. Carlos  |  Julho 18, 2012 às 6:25 pm

    conheço este poema com letra(musicado) estou querendo a cifra ou quem gravou.

    Responder
  • 129. jessy  |  Agosto 20, 2012 às 10:07 pm

    HUM..TENHO Q DECORAR ESTE POEMA PARA A AULA DO HONÓRIOOOOOO

    Responder
  • 130. Felipe  |  Agosto 22, 2012 às 1:55 am

    Tenho que decorar para a aula do honorio

    Responder
  • 131. JORGE EUCLIDES DE OLIVEIRA  |  Agosto 26, 2012 às 5:26 am

    Li com muita atenção e interesse os comentários acima. Alguns decepcionam pela falta de conteúdo ou pela grosseria no trato social e por isto não merecem maior apreciação. Os demais, com cinceridade, creio, extravasam uma emoção singela e pura, deixando a impressão de que o poema provoca um grande embevecimento nos repectivos comentaristas. Não sou versado em literatura. Não devo, portanto, tecer qualquer comentário sobre a autoria dos versos. Eu os li pela primeira vez, por curiosa e surpreendente coincidência, num livro escolar, também aos oito anos de idade. O livro atribuía a autoria do poema a Casimiro de Abreu. Li outras vezes depois e a cada vez as imagens sugeridas pelos versos me transportavam para um mundo de fantasia e enlevo. Depois, não sei como, perdi o contato com o poema e dele, na memória, só ficaram os primeiros versos. Hoje, do alto de minha idade, não sinto mais saudades de minha infância. Ao recordar dela que sinto é uma extranha sensação de um mixto de ternura e enlevo. Então, de me recolher, fechar os olhos e curtir a situação!!!

    Responder
  • 132. kleber  |  Setembro 23, 2012 às 9:47 pm

    Eu sou apaixonado por esse poema. muito obrigado por me permitir sentir-me tão bem…

    Responder
  • 133. kleber  |  Setembro 23, 2012 às 9:49 pm

    Obrigado

    Responder
  • 134. vitoria  |  Outubro 1, 2012 às 11:58 pm

    eu gostei muito do texto e tanbem tenho saudade da minha infancia

    Responder
  • 135. PAMELA  |  Novembro 27, 2012 às 4:16 am

    conheci esse poema,na escola adoooooro muito e entrei no site para mostar para minha filha que ira fazer 8 anos …ATRAVESSANDO GERAÇOES E ENCANTANDO A TODOS……….

    Responder
  • 136. --> EDYLANNE CELENA  |  Fevereiro 9, 2013 às 10:11 pm

    …………….”””Esse poema relata a nossa infâcia e a volta ao tempo de criança mais hj eu tenho 15 mais lembro do meu passado e é verdade antigamente nos tempos de crianças era muito mais facil e pratico””” ………………———-> Edylanne Celena AKIE <———–

    Responder
  • 137. gabriella  |  Março 14, 2013 às 11:02 pm

    amei esse texto ele é muito diferente de todos que eu li!!!!

    Responder
  • 138. antonio/curitiba  |  Abril 24, 2013 às 2:45 am

    Quando eu era piá, já no segundo ano do primário (1943), a gente lia esses poemas, como leitura obrigatória. Marcaram-me os poemas de C.Abreu, Olavo Bilac (Ora, direis ouvir estrelas?) Junqueira Guimarães (A fonte), etc. O que mais me admira é que Casimiro de Abreu fez “Meus Oito Anos”, antes de sua morte aos 21 anos, logo, foi um intervalo de tempo muito curto entre 8 e cerca de 20 anos de idade e, é isso, que me impressiona, pois somente agora, com 77 anos, fico lembrando de minha infância e de muitas pessoas que já se foram, de sorte que tenho mais gente do lado de lá, do que do lado de cá!

    Responder
  • 139. thales  |  Junho 18, 2013 às 7:38 pm

    muito bom o texto eu adoro o texto

    Responder
  • 140. Maurilio Oliveira Corrêa  |  Julho 28, 2013 às 10:29 pm

    Meu Deus quanta nostalgia, é a istória de todos nos garotos do interior, no meu caso, Minas Gerais. Do alto dos sessenta e tres anos recordo através deste poema momentos de autentica felicidade.

    Responder
  • 141. cristina courinos lima  |  Agosto 15, 2013 às 10:28 pm

    Em 1957 lá na Vila de Abunã na escolinha rural,fui escolhida pra declamar essa poesia que marcou pra sempre a minha vida e que vivi 99% de todo contesto.Recordação profunda e gostosa de sentir!

    Responder
  • 142. maria fernanda  |  Setembro 10, 2013 às 4:38 pm

    É realmente lindaaaaaaaaaaa

    Responder
  • 143. maria fernanda  |  Setembro 10, 2013 às 4:40 pm

    sou novinha, mais ja sinto saudade da minha infancia….
    soh me resta recorda:)

    Responder
  • 144. lara  |  Setembro 18, 2013 às 2:42 pm

    affffffffffffff

    Responder
  • 145. Rubens Janes  |  Dezembro 10, 2013 às 2:57 pm

    Nada melhor do que recordar a infância. Niguém gosta de recordar coisas tristes; então essa poesia é simplesmente linda e quem não tem capacidade de recordar os bons momentos da vida também não serve para viver essa mesma vida. Fazer o que, diz um ditado popular: “Alguns gostam dos olhos, outros preferem o remelo” no meu caso prefiro gostar dos olhos. Grande Casimiro de Abreu, pena que morreu tão jovem se não muitas coisas lindas ainda teria deixado.

    Responder
    • 146. Maurilio Corrêa  |  Dezembro 11, 2013 às 12:27 pm

      Há pessoas que têm uma sensibilidade absurda para expressar os sentimentos da alma, Amo muito tudo isto,

      Responder
  • 147. attan  |  Fevereiro 24, 2014 às 11:48 am

    gostei da poesia e linda

    Responder
  • 148. mylene souza guimaraes  |  Março 31, 2014 às 10:13 am

    Bom decorar e sempre declamar. Gostaria de conhecer a musica que foi falada. Abs e obrigada por divulgarem aqui tb declamava qdo crianca e lembrei dos primeiros versos…

    Responder
  • 149. angelo braz  |  Abril 29, 2014 às 11:03 pm

    meu Deus que coisa linda,,, e que saudade que tenho…

    Responder
  • 150. Eliane Meireles  |  Junho 22, 2014 às 5:04 pm

    e belo esse poema lembra meus oitos anos

    Responder
  • 151. maciolario  |  Agosto 27, 2014 às 4:35 pm

    adoro esse poema a professora mando eu ler e decora mais ta dificil :( mais e muito interessante :)

    Responder
  • 152. marianei soares ramos oliveira  |  Agosto 27, 2014 às 4:42 pm

    lindoooooooo amei vo chora :’( so que de felicidade :’) me lembra meus oito anos e hoje eu tenho 15

    Responder
  • 154. sara borguerth  |  Agosto 28, 2014 às 3:18 pm

    lindo o poema. estou aprendendo sobre esse poema na Escola e eu acho muito lindo esse poema !!!!

    Responder
  • 155. sara borguerth  |  Agosto 28, 2014 às 3:25 pm

    pena que ele morreu, ele pra mim foi um grande poetico!!! parabéns!!!!!!

    Responder
  • 156. Luiza Crocetta Tonelli  |  Setembro 13, 2014 às 2:29 am

    Quando criança,cantava-mos este poema,uma musica muito linda,ainda,sei, mas gostaria de ouvi-la,,

    Responder
  • 157. mariana :-)  |  Setembro 28, 2014 às 12:41 am

    amei a poesia é inspiradora romântica muito linda!!!!!!!!!!!!!!

    Responder
  • 158. Messias Andrade Andrade  |  Outubro 12, 2014 às 5:23 pm

    essa poesia,é muito inspiradora,esse poeta ao escrevela teve a inspiração de Deus,ela é muito linda,grande poeta Casemiro de Abreu.

    Responder
  • 159. Ana Linda  |  Outubro 21, 2014 às 12:50 am

    lindo poema meu pai sempre me recitava ele,, esse poema foi um trabalho de escola dele ,,faz muito tempo….

    Responder
  • 160. vitoria silva  |  Outubro 21, 2014 às 10:10 am

    me que legal

    Responder
    • 161. maisa  |  Outubro 23, 2014 às 6:31 pm

      h

      Responder
  • 162. vitoria silva  |  Outubro 21, 2014 às 10:11 am

    que poema lindo eu queria ser filha de um escritor

    Responder
  • 163. maisa  |  Outubro 23, 2014 às 6:23 pm

    gostei muito a pensa que so li o primeiro paragrafo

    Responder
  • 164. Lili Vieira Vieira  |  Outubro 29, 2014 às 7:25 pm

    Minha mãe no leito de morte, recitou esse poema, e ficou marcado no coração da gente, os seus filhos, que ali estavam, numa Clínica do Dr. Cordeiro na Ilha do Governador no Rio de Janeiro em 1980. Nunca me esqueci daquele dia tão triste, mas tão expressivo, pois minha mãe, apesar de ter sido uma mineira de Resplendor, e trabalhado muito na roça, com plantio de café na sua infância e adolescência (1923) lia e estudava no Grupo Escolar daquele lugar em MG. E, gravou alguns poemas e músicas, tais como esse. Deixo aqui minha gratidão e admiração pela mãe maravilhosa que tive. Exemplo de vida e mãe exemplar!!! Lucy Alves Vieira 1917-1980

    Responder

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed



Folhetim Cultural e artístico de Lisboa, Divulgação Cultural
Facebook

Poemas do mundo

Poemas do meu Mundo que ardem vivos em meu olhar que no coração escavam bem fundo e que não o deixam pulsar...

  • 541,911 visitas

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 72 outros seguidores

%d bloggers like this: