Pesadelo

Junho 2, 2006 at 11:40 pm 2 comentários

Penso em nós os dois abraçados
Foram tempos de amor
Estávamos muito enamorados
E tínhamos um grande furor

Mas esse furor desapareceu
Essa magia já não existe
O teu amor morreu
Mas fico muito triste

As palavras são como cimento
Para te dizer o que significas para mim
Tu és como o quinto elemento
És como o fogo que arde dentro de mim

Como nunca estás comigo
Quero te ver
Fecho os olhos e vejo o teu rosto tão lindo
E penso se algum dia irei mais te ter

Sonho com ele, sonho contigo
Penso em ti e choro
Penso que estou num pesadelo
mas que nunca acordo

Agora quero acordar
Pois neste pesadelo
É que eu nunca mais quero estar

Ana Rita Matias

EC

Entry filed under: Poemas do Mundo. Tags: .

Balada de Neve Infancia de uma Criança

2 comentários Add your own

  • 1. Evandro  |  Agosto 23, 2006 às 1:10 am

    Olá… você é de onde? Achei seu poema bastante interessante… Obrigado

    Responder
  • 2. Duarte Calixto  |  Fevereiro 26, 2010 às 2:30 pm

    Gostei do seu poema ,ta bastante interessante… parece um poema ,que eleva muito sentimento ,tanto em quem lê como em quem o escreveu . Fascinante inda temos poetas a escrever com o verdadeiro sentimento….

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed



Folhetim Cultural e artístico de Lisboa, Divulgação Cultural
Facebook

Poemas do mundo

Poemas do meu Mundo que ardem vivos em meu olhar que no coração escavam bem fundo e que não o deixam pulsar...

  • 890,912 visitas

%d bloggers like this: